BdQNews BdCast Vídeos Palavra Nérdica Reviews Anuncie
×
Soul – Uma Jornada com Alma

Soul – Uma Jornada com Alma

Tato Campos - 29.12.2020 13:36
    

Assisti a nova animação da Disney Pixar e, terráqueos, devo dizer que a Disney continua sempre elevando o nível das animações, tudo que temos de medos nos live-action, ela mata nas animações não é mesmo? Sempre inovando e colocando incríveis ensinamentos em seus longas animados.

A animação é protagonizada por Joe Gardner, um músico de Jazz apaixonado pela música e piano que sonha em viver da música e fazer sucesso, porém a sua realidade é ser professor infantil de crianças sem talento para a música. Assim, finalmente consegue uma audição com uma das melhores saxofonistas da cena, o que faz com que Joe se empenhe e coloque todo seu conhecimento e alma na audição.

Enfim consegue um trabalho, mas como está muito feliz com a notícia, não nota mais nada ao seu redor, o que faz com que sofra um acidente e frustrantemente faleça, quando acorda, Joe é apenas uma alma indo para o Grande Além da vida, o que o revolta muito e assim, começamos a acompanha-lo em uma aventura para enganar as leis da vida e voltar a viver, pois enfim, conseguiria cumprir seu propósito que é tocar piano em um show de jazz.

Somos apresentados para 22, uma alma que não consegue achar nada que a encante para poder estar pronta para ir para a Terra viver como um ser humano, sim, as almas tem alguns treinamentos que precisam passar para nascerem como pessoas. E também descobrimos que gatos não possuem almas, o que já é uma teoria defendida por mim há tempos, temos até um podcast apenas sobre isso, pois os gatos são agentes do apocalipse!! Mas chega de teorias da conspiração.

É um filme animado, porém os tons do filme são feitos para não agradar o público infantil, pois várias cenas monocromáticas, tons pasteis, Jazz como trilha sonora, e que trilha sonora, não é um longa musical mas a trilha sonora é uma das melhores que já ouvi, não por ser jazz, mas por encaixar perfeitamente com as cores, com a ambiência e com o enredo, fazendo com que a experiência cinematográfica seja elevada.

O que destaca mesmo no filme é a mensagem, com diálogos profundos e pensamentos sobre a vida, morte, propósito e existência de todos nós aqui na Terra, qual é a missão de cada um e qual é o propósito de viver a vida que vivemos, qual é a paixão que nos move, qual é o real propósito de viver, o que levamos dessa vida, o que realmente faz a diferença? Tudo isso é discutido pelos personagens de Soul.

E assim como Joe e 22, nós também passamos muitos anos de nossas vidas procurando nosso chamado, nosso propósito maior. Muitas vezes sendo enganados por nós mesmos e por nossas paixões como música, dança, arte e afins... Não que isso não seja nosso propósito, mas isso não ferramentas para que possamos cumprir o nosso propósito maior que é glorificar a Deus através da nossa vida, como filhos adotados de um Deus todo poderoso que enviou seu filho único para que possamos ter um exemplo para seguir de caráter e amar como Ele amou.

Soul passa a mensagem que a vida foi feita para viver e não levamos absolutamente nada dessa vida, apenas relacionamentos e memórias, então, o que realmente importa para que possamos viver bem são pessoas, pois são a melhor ferramenta de Deus para que possamos ser moldados e aperfeiçoados.

Soul também segue um pouco da linha de Divertidamente, onde os assuntos sérios são tratados com um pouco de humor para que possamos absorver mais facilmente, levando os telespectadores a rirem, chorarem, criarem empatia com os personagens e ficarem até o final dos créditos para terminarem de processar tudo que aconteceu.

A grande descoberta e plot twist do filme é que os seres humanos são dotados de escolhas e decisões feitas durante a vida, por inspirações externas, e não estão presos ao propósito premeditado pela Escola da Vida e não é por isso que são infelizes, temos a capacidade de nos adaptar às mais diferenciadas situações para que possamos achar a felicidade e o propósito maior em todas as circunstâncias da vida.

Soul nos ensina que o fracasso momentâneo não pode apagar a felicidade humana, pois o sentido de sucesso e fracasso são subjetivos e podem ser alterados sob a mudança de lentes e olhares para a vida, se acharmos o ponto de felicidade que é a alegria do Senhor, nosso Criador, mesmo que fracassemos em alcançar alguns objetivos que pareciam ser nosso propósito, vemos que o fracasso é apenas o melhor professor da vida (citando o grande mestre Yoda), para que possamos realmente mudar o curso de como fazemos e o que fazemos para que o caráter de Cristo possa ser real e concreto em nossa vida.

É uma animação que eu recomendo muito que assistam e tenham a mente e o olhar espiritual abertos para que a ministração do Espírito Santo possa acontecer na sua vida, conhecendo e continuando a conhecer o autor da vida e sua palavra.



LEIA MAIS SOBRE:

O Mike acabou de postar um novo vídeo no Canal. Confira ai!

RECOMENDADO PARA VOCÊ!
PUBLICIDADE