Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa fecha uma trilogia com o melhor de vários mundos
Review - Filme

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa fecha uma trilogia com o melhor de vários mundos

TATO CAMPOS - 24.12.2021 14:45
    

Finalmente tive um tempinho para escrever sobre esse evento cinematográfico que chamamos de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, que é a culminação de tudo que os fãs sempre pediram para os filmes do herói, com nostalgia, referências, piadas, comentários inapropriados, tom sombrio, loucura e um arco incrível. 

Um filme que começa com o mesmo tom dos outros filmes do Peter Parker do Tom Holland, com o ar de filme adolescente escolar com superpoderes, porém, desta vez, ele começa logo após os acontecimentos do último longa, quando Mysterio revela a todos, em rede nacional, que Peter Parker é o Homem-Aranha, para o fim da sua paz.

Sabemos que o Spider-Man é um herói muito querido por todos, e muito dessa empatia vem pelo fato dele não ser rico e passar por problemas cotidianos, como não ter dinheiro para pagar o aluguel, ou ser demitido por chegar atrasado no emprego diversas vezes, levando sempre uma vida dupla, sua vida de herói que todos amam ou odeiam e sua vida como Peter, que gera o problema de balancear as duas vidas.

E isso é um dos pontos principais que o Dr. Estranho aponta, o problema é que Peter quer levar uma vida dupla e isso causa inúmeros problemas, inclusive é a causa principal de todos os problemas apresentados no filme, que gira em torno do pedido de ajuda que Peter faz a Stephen Strange, pedindo para que as pessoas esqueçam que ele é o herói, então, por inúmeros pedidos do próprio Peter, o feitiço fica instável e causa o transporte de todos que sabem que Peter é o Homem-Aranha para o universo deles. 

Aqui começa uma obra de arte cinematográfica da Marvel, que respeitou os fãs antigos e novos da franquia, trazendo o mesmo elenco dos outros filmes para voltarem aos seus papéis, então vemos Doc Octopus, Duende Verde, Electro, Lagarto, Homem Areia, com seus devidos atores, que já é uma experiência incrível para quem assistiu todos os filmes, pois a Marvel respeitou todo o trabalho construído pela Sony ao longo dos anos com os filmes do Homem-Aranha e ainda explicou que existe a possibilidade da troca de atores para alguns heróis, caso haja um universo paralelo que não esteja conectado com o anterior.

Temos arcos muito bem definidos e muito bem editados, é incrível como as edições melhoraram com a chegada de Coringa no cinema, que teve sua edição muito bem elogiada, ou até mesmo, como nós começamos a prestar atenção nisso, não é mesmo? Pois o tom do filme, as cores, o clima, a música, tudo está em concordância para o primeiro arco ser o amigão da vizinhança, o segundo arco ser típico do Peter de Tom Holland que acaba confiando na pessoa errada e o terceiro e épico arco que é novidade para a franquia, pois vemos um Peter Parker mais voltado para os quadrinhos, respeitando o legado dos outros atores que viveram o herói no cinema e introduzindo-os no universo cinematográfico da Marvel. 

Falando de trilha sonora, a deste filme está fazendo jus as últimas trilhas da Marvel, que têm sido uma obra a parte, a escolha das músicas, as letras, as músicas dos outros filmes mescladas às novas, tudo neste longa parece que foi feito para os fãs, o que eleva a qualidade do filme a um nível a mais, pois quando a empresa pensa no fã da franquia, acontecimentos como o filme ser a maior estreia do cinema brasileiro acontecem e isso é o que esperamos dos longas de nossos heróis! 

Os figurinos dos Aranhas, dos vilões, cenários de Nova York, o anúncio do Demolidor no Universo Cinematográfico da Marvel, juntamente com Wilson Fisk na série do Gavião Arqueiro. Aparentemente a Marvel quer ser comparada ao Papai Noel e nos presentear com tudo que queremos de Natal. 

Com o elenco de peso, participações que vão além de meras participações, pois todos os vilões e heróis tem partes importantes no enredo geral da história, que comprova que a Marvel consegue desconstruir e construir personagens com muita qualidade, sem perder o foco do enredo do filme, apresentando características acentuadas de cada um, elevando a experiência cinematográfica e apresentando, de fato, o que é o multiverso para quem ainda não está familiarizado com esse conceito. 

É um filme muito bom, creio que ainda não estamos no patamar de perfeição, mas conseguimos ter um excelente entretenimento, com participações incríveis, atuações muito boas, trilha sonora muito bem montada, edição bem pensada e história completa, com começo, meio e fim, mesmo que tenha um arco para novos filmes, a história foi entregue, a emoção foi solta, as lágrimas e risadas rolaram e os créditos subiram. 

Assista a esse filme com uma mentalidade de entretenimento emotivo que gira em torno de acreditar em segundas chances e se surpreenda com a qualidade da obra em questão. 

Seja um Terráqueo com Mentalidade Celestial e até o próximo! 

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa
NOTA:
CLASSIFICAÇÃO:
12 anos
ANO:
2021
DIRETOR:
Jon Watts
ROTEIRO:
Chris McKenna, Erick Sommers
DURAÇÃO:
149 min.
ELENCO:
Tom Holland, Zendaya, Benedict Cumberbatch
LEIA MAIS SOBRE:
Licença Creative Commons Este conteúdo está licenciado sob a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 4.0 Brasil License.

OUTROS ARTIGOS PARA VOCÊ LER:

VOCÊ PODE GOSTAR DISSO:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Para o bom funcionamento do site, necessário aceitar os coockies. Veja quais são eles.